terça-feira, 12 de abril de 2011

Invasão, qual seu limite?

Ultimamente tenho pensado sobre os significados desta palavra... ela tem se mostrado de várias maneiras no cotidiano... me trazendo uma percepção mais aflorada do que possa querer dizer..

Afinal, o que é invasão? Como ela se dá, em um sentido mais amplo?

O conceito de dicionário é fácil, e a princípio só pensamos neste sentido figurado.

“Ultrapassar um limite permitido. Entrar sem permissão onde não se é bem vindo. Entrar a força.”

Mas trazendo para nossas vidas, nosso dia a dia.. como ela se dá?

Ela se dá, quando não construímos muros limitantes em nossas vidas..

Ela se dá, quando o outro entra de alguma forma sem ser convidado.

Pode ser em nossa intimidade, nosso espaço, em um momento nosso de solidão e reflexão, em nossa individualidade, em nossas opiniões a respeito das coisas (quando tentam nos convencer de outro ponto de vista, sem termos solicitado ou termos aberto a discussão o tema), quando tomam uma decisão por nós sem nos perguntar, quando deduzem algo a nosso respeito e tomam como verdade (sem procurar saber a realidade), em suma, quando o nosso parecer e o nosso consentimento sobre as coisas ou situações não é relevante para a outra pessoa.

O respeito pelo outro, parece algo tão fácil, tão comum e que pensamos que a maioria de nós o faz. Dizemos que respeitamos o outro sim!

Mas quando esmiuçamos o verdadeiro significado, percebemos que de várias formas invadimos as pessoas sem notar, e nos damos conta de que nem sempre agimos de acordo com o que temos em mente. Em nosso conceito mental parece que sim, mas quando detalhamos os fatos, nos apercebemos que simplesmente não!

Costumava pensar que o outro tem que saber o limite e não cruzar.. mas nem sempre é assim.. e para cada um o limite é diferente..

O que é invasão e ofensivo para mim, pode não ser para você!

Então, cabe a cada um estabelecer o lugar do seu muro.. e não esperar que o outro saiba onde ele fica..

Isto é um belo exercício de autoconhecimento, pois nos faz refletir sobre nossos valores, quereres, o que é bom para mim ou não, até onde posso ir ou deixar que entrem..


“Se você não se preencher, estará dando chance de o outro te invadir..”

2 comentários:

Anônimo disse...

Bárbaro, lindo.Amei

Beijos

Dani Fagundes

carla shmidt disse...

Oie Ale,
Seu texto é perfeito ... saudades de ti!
Beijos